Solidão

Solidão
Psic. Odegine Graça

Solidão é lava
Que cobre tudo
Amargura em minha boca
Sorri seus dentes de chumbo…

Solidão, palavra
Cavada no coração
Resignado e mudo
No compasso da desilusão…

Paulinho da Viola

Essas palavras muitas pessoas conhecem de maneira muito profunda.

Hoje, atendi um telefonema de uma mãe procurando ajuda para o seu filho, um senhor já, com 50 anos. Ele aposentou-se e iniciou um processo de depressão, por estar sozinho.

Trabalhamos uma vida toda, acordamos 7 horas da manhã, tomamos café, banho e saímos de casa rumo à labuta diária. E essa rotina se propaga durante toda a nossa vida.

E um belo dia… puft… estamos aposentados. E ai? O que fazemos?

No início tudo pode parecer muito legal. Dormir até tarde, não ter horário pra nada, mas, com o tempo, as coisas vão se tornando cinzas. Todo dia aquela monotonia, sem ver gente diferente, pois a maioria das vezes as pessoas não saem nem na rua. Os mesmos programas de televisão, a mesma comida, o mesmo tudo. Quando se percebe a pessoa esta enclausurada em uma depressão ou falta de vida.

O que fazer se nós ou nossos entes queridos  se encontrarem em tais circunstâncias? O mesmo que essa mãe fez: procurar ajuda.

Existem muitos grupos de desenvolvimentos humano em que as pessoas podem se encontrar com o objetivo de crescer e viver melhor. Procurar um desse grupos é muito importante para desfrutar amizades saudáveis, amizades com o objetivo em comum de se tornar uma pessoa melhor.

Aposentar-se pode ser o primeiro passo para crescer, desenvolver-se e ser realmente feliz. Basta ter coragem de se arriscar em busca de um novo caminho e iniciar a jornada rumo a sí mesmo, em busca da essência de ser humano.

Nunca é tarde para recomeçar e ser feliz.

Artigos Relacionados