Ser Sexy é Saber Quem Se É

Ser Sexy é Saber Quem Se É

Foi assim: quebrando tabus, destruindo estereótipos, eliminando pré-conceitos, e mostrando o comportamento das mulheres no passado e nos dias atuais, que a psicóloga Odegine Graça despertou sorrisos sinceros e resgatou a autoestima de jovens mulheres, nesta última sexta-feira, 19, com a palestra “Os caminhos da sexualidade feminina”.

O bom-humor e a descontração são inerentes ao show e à personalidade da psicóloga. Porque, afinal, sensualidade é sorrir e se sentir bem consigo mesma. As risadas foram inevitáveis quando a palestrante falava sobre o que os homens gostariam de ver nas mulheres, e como elas têm o incrível poder de autodestruição, ao se olharem no espelho todos os dias de manhã e pensarem: “Meu Deus! Que desastre!”. E que atire a primeira pedra a mulher que já não fez isso! Seja pelas gordurinhas a mais, pelas espinhas inconvenientes, pelo cabelo rebelde, ou qualquer outro motivo. No entanto, as mulheres puderam perceber a idéia principal, que deve ser um exercício contínuo e diário: menos reclamação e mais autoadmiração.

Foi quando todas se levantaram e, mais leves e soltas, cantaram: “ Eu sei que eu sou bonita e gostosa! Eu sei que você me olha e me quer!!!!!” , ao som das Frenéticas.

Os conselhos da psicóloga, durante toda a palestra, deixaram as garotas com um olhar diferente sobre elas mesmas, pois puderam sentir o gostinho da verdadeira sensualidade. Aquela em que gozar é, em primeiro lugar, sentir prazer com a vida e com a própria beleza. É entender que cada mulher é única, e possui características individuais surpreendentes. É seduzir com a simplicidade de ser quem se é. É saber gozar em todos os sentidos: seja no cheiro do seu perfume, ou no gosto de um bom vinho, no aconchego de um abraço, no som da vida e, é claro, na cama, por completo, como mulheres bem resolvidas, felizes e sensuais.

Renata Monteiro, Jornalista.

Artigos Relacionados