Ser ou Não Ser

Ser ou Não Ser
Terapeuta e Consteladora Odegine Graça - Especialista em Autoestima, Relacionamentos e Relacionamentos Amorosos
Terapeuta e Consteladora Odegine Graça

Será a questão assim tão simples?

“O ser se move, imutável, distante. O ser está muito próximo, o ser está dentro de tudo e também fora. (…) O ser é pura inteligência, o ser não nasce e nem morre. Não é originário de coisa alguma e nada se origina dele. Ele é não nascido, atemporal, incorruptível e ancião. Não é ferido mesmo quando o corpo é morto. (…) O Ser É e vibra eternamente“

Isa Upanishad v. 5


O nosso pensamento ocidental acha muito difícil entender o todo. Para nós é sempre uma questão de escolha: Ser ou não ser, eis a questão, e pronto. Será mesmo assim?

Você já parou para pensar quantas coisas no mundo não fazem sentido nenhum para o nosso intelecto imediato? E quantas vezes você já se pegou dizendo “isso não faz sentido, como pode acontecer?”. E neses momentos de choque emocional onde somos obrigados a encarar a total falta de sentido que nos abraça é que notamos o quanto estamos condicionados a perceber e a compreender de maneira linear e fragmentada a nós mesmos e os fatos da vida. A quem pergunte do que é feito o homem, do que são feitas suas células e não se concentre somente em respostas morfológicas, orgânicas, ossos, pele, tecidos e cartilagens? Ok, e então?

Deixamos de lado as funções da percepção, da cognição da natureza humana, as funções da intuição, da sensação. Pensar, sentir, intuir e perceber sensorialmente são modalidades existenciais de ser humano. O grande pecado da cultura ocidental foi ter relegado ao plano da inferioridade as coisas não inteligíveis e que não podem ser imediatamente catalogadas ou medidas, retaliando o ser em seu aspecto psico-emocional.

Sensorial e psico-emocional.

Hoje as emoções que renegamos se mostram em nossa natureza na maneira de sombra. Ódios, mazelas, valores distorcidos, consumo desenfreado e um milhão de doença que ainda nem conseguimos catalogar e que nem imaginamos de onde vem. Esse é o resultado de vivermos única e exclusivamente na rígida realidade do intelecto.

No emocional do homem, as forças ignoradas são relegadas para o fundo de nosso inconsciente e vão causando cada vez mais pressão sobre nossa consciência, trazendo como resultado nossas angustias, insatisfação perene, ansiedades, fobias, cumpulsões e lapsos de memoria em geral.

O universo dos nossos relacionamentos são aqueles que mais sofrem. Pense como hoje se relacionar é um processo confuso e bem descartável. Procuramos no outro a solução para tudo aquilo que nos atormenta. O outro vai nos libertar de ser nós mesmos. Essa distorção perceptiva, nos faz trocar de relação como se troca de roupa. Nossos relacionamentos são a expressão de nossa psique.

Perceba o modo como tem vivido,como tem tratado a si mesmo, como tem se punido devido a seus preconceitos e então entre em contato com a intenção de se libertar e de ser feliz.

Somente isso já vai ajudá-lo, e muito, a ser mais feliz.

Um forte abraço.

Artigos Relacionados