Roda do Feminino Sagrado – Tempo e Espaço Sagrado

Roda do Feminino Sagrado – Tempo e Espaço Sagrado

Criando um Tempo e um Espaço Sagrado para a Prática do Grupo

É estabelecido uma hora e um local apropriado para a prática da Roda do Feminino Sagrado, normalmente uma vez ao mês, englobando uma tarde e metade da noite. Um ciclo Yin.

Muitas das práticas básicas tem um forte componente ritualístico. A palavra ritual origina-se do termo sânscrito RITA,  que se refere tanto a ordem quanto a arte. Como toda a verdadeira ARTE, o ritual fornece ordem orgânica, um padrão de expressão dinâmica através da qual a energia de um evento ou de uma série de eventos pode fluir num processo evolucionário, rumo a um significado mais amplo, ou a um novo estágio ou nível de vida. Ele oferece maneiras pelas quais suas transições se iluminem. Ao ocorrer em tempo e espaço que estão preparados e compreendidos como sagrados, o ritual tem o poder de ajudá-la a mover-se para o próximo estágio da vida. Pela diferença que notará em si mesma e em tudo o que a cerca,  você saberá que atingiu esse novo estágio.

roda do feminino sagrado - ciclo lunar

Um dos elementos significativos dos rituais é o uso das repetições sagradas, de mantras, dhikrs, afirmações. Tudo isso funciona como ritmos para despertar, canções entoadas para conquistar o consentimento do Self da criatura.

O ritual também é criado através do corpo. Imbuir seus gestos de intenções sagradas restabelece o equilíbrio e a presença. Alinhar os movimentos do seu corpo com os padrões do Cosmos e da Natureza pode vir a evocar a participação de seres arquetípicos e do seu próprio Self superior.

Idealizadora da Roda: Odegine Graça

Curta nossa página no Facebook.

Artigos Relacionados