O que fazer quando o desejo esfria

O que fazer quando o desejo esfria

Odegine Graça

Psicóloga CRP 08/07936

A anorgasmia feminina aflige três em cada cinco mulheres. Essa é uma disfunção sexual, que pode se apresentar em três fases: primária, secundária, situacional. Primaria como o próprio nome já diz, vem desde o principio, ou seja, a mulher desde o inicio de sua vida sexual nunca conseguiu sentir orgasmo. A secundária a mulher já sentiu orgasmo, mas por algum motivo especifico deixaram de ter. A situacional são mulheres que tiveram orgasmos somente sob determinadas condições. Essa é uma disfunção que agride também os homens, mas aqui falarei sob a mulher. A mulher que sofria dessa disfunção era conhecida como frigida. Quem aqui não se lembra da musica dos anos 80 da banda Blitz, a Beth Frigida? Foi um marco. As mulheres jovens dessa geração se identificaram muito com a Beth Frigida e Rígida, pois essa rigidez era ensinada a todas as mulheres “direitas do mundo” que gostariam de ser esposas. E esposa e orgasmo não combinavam, e me acreditem até hoje ainda existe muita mulher bem jovem que acredita nessa tradição.
O tempo passou e os transtornos sexuais foram sendo mais conhecidos, talvez porque as mulheres conseguiram conquistar um pouco mais seu espaço diante do prazer humano. Porém muito ainda falta. As mulheres ainda sofrem de inúmeros transtornos sexuais caladas e acham que isso é natural a dispareunia, dor genital durante ou após a penetração, é bastante comum de ser escutada como queixa no consultório, com a dúvida reparação, sente dor, mas… Agüento firme, pois sei que é importante que meu marido fique satisfeito. Saibam que escutei isso de uma mulher de 30 anos. Os transtornos sexuais dolorosos, normalmente levam aos transtornos do desejo sexual, ou seja, a diminuição ou ausência de desejo sexual. E também ao transtorno de excitação sexual, normalmente relacionado à ansiedade, medo e culpa.


O interessante aqui é perceber que as mulheres normalmente não percebem todas essas fases acima citadas, a queixa que chegam ao consultório é: estou fria, não sinto mais desejo pelo meu marido, companheiro, companheira, acho que não o amo mais. Então, erroneamente iniciam-se brigas, acusações, cirando magoa e rancores totalmente desnecessários entre casais que poderiam ter uma vida muito boa e saudável juntos, se tivessem descoberto ajuda. Hoje a terapia sexual, é amplamente utilizada para ajudar mulheres e casais das mais diversas idades. As mulheres são levadas a aprenderem a relaxar, a conhecer seu corpo através de exercícios de auto-erotização e outras técnicas de auto reconhecimento corporal.

Existe o chamado para o aprendizado das fantasias sexuais, para a masturbação, e principalmente para o entendimento, vivencia e aceitação de que a sexualidade é algo lindo, que sexuar com seu parceiro (a) é encontrar nele naquele momento sua alma espelhada no seu desejo e traduzir isso em suspiros e sussurros. O amor verdadeiro é acompanhado de sexualidade sim e essa quando bem cuidado e devidamente estimulada fica melhor a cada dia.

Artigos Relacionados