O Grande Espírito Sagrado

O Grande Espírito Sagrado
Psic. Odegine Graça

Em memória do inesquecível José Angelo Gairsa, nosso eterno e maravilhoso rebelde com causa continuo neste artigo citando e me inspirando no livro “Respiração, Angústia e Renascimento”.

O peito por vezes aperta, o sangue corre rápido e sentimos uma imensa dificuldade de respirar. O que esta acontecendo? – perguntamos sem muitas respostas palpáveis. Isso tem nome, se chama angústia. É, pois é, angustia é inibição respiratória, e inibição respiratória é o sintoma principal da neurose.

No reino dos símbolos, sangue é vida e ar é espírito. No peito, espírito e vida se confundem, os dois em movimento. O peito é o lugar do mistério, onde guardamos o coração, onde escondemos nossos grandes amores. Amor é vida. E a angústia é a oposição entre espírito e a vida.

O espírito é aquilo que move o homem, o ar, a respiração, é o nosso Res-Piração, que pode virar uma pira (neurose) e impedir nossa ação sadia e amorosa ou pode ser ar livre, respiração profunda que nos faz fluir em ação sem impedimentos. Dentro e fora se tornam um só quando se fala dessa respiração.

É mesmo como se houvesse um grande espírito dentro de nós. Jung chamava ao grande espírito dentro de nós de inconsciente coletivo, ou psique objetiva, porque de muitos modos nos transcende e na mesma medida nos governa, independentemente de nossa vontade  e de nossos planos. Sim, pois o espírito  quando não é a respiração é presença viva, é aquilo que nos permite estar despertos, é a ação própria e a mais característica de toda a vida que nos modela e de todos os caminhos que seguimos.

Respirar livremente é um processo aprendido,  assim como aprendemos a ser feliz, treinando sorrir, treinando falas mais positivas e acima de tudo nos negando a estar em freqüências negativas de pensamento e ação.

Ter respiração livre e encontrar o seu movimento respiratório é um processo de autoconhecimento e de autocontrole que exige estar disposto a ser flexível e por vezes obediente a um processo maior do que eu, ao respirar da vida.

Artigos Relacionados