Nunca Mais Outra Vez…

Nunca Mais Outra Vez…
Terapeuta e Consteladora Odegine Graça
Terapeuta e Consteladora Odegine Graça

Ao termino de um relacionamento, normalmente as pessoas muito feridas tentam proteger-se do amor. Proteger-se para não sofrer por amor é como recusar salva-vidas ao ser jogado em alto-mar. Quando o amor se manifesta em uma relação a dois, ele nos joga inevitavelmente em alto-mar. A única proteção possível é entregar-se ao amor, a um novo relacionamento, vivenciando intensamente a experiência daquele momento e aprendendo o máximo possível com tudo o que se apresenta.

“Lutamos para limpar a bagunça e, por mais que detestemos admitir, é com isso que os relacionamentos freqüentemente se parecem: uma bagunça. ”

Iyanla Vazant

Por mais que tentemos nos defender do amor, quando ele aparece com força e determinação é como um furacão varrendo tudo e despertando nossos sentimentos mais profundos, trazendo à tona coisas escondidas dentro de nós. Os medos, as defesas tudo isso se mostra claramente e temos que olhar para isso de maneira aberta e estarmos dispostos a nos envolver e a envolver também. É necessário mudar a forma de agir e interagir no mundo e com o mundo.

 

Ao mudar a forma de interagir com o mundo, vamos transformando nossas emoções, ou seja, nossa forma de nos movermos no mundo. É possível então mudar o direcionamento de nossas ações, e quando mudamos nossas ações, mudamos nossa vida.  Tudo aquilo que alguém decide e quer conseguir é inscrito primeiro na energia emocional. Aqui estão todas as nossas possibilidades e impossibilidades, tudo no mundo está relacionado a como vivenciamos nossas emoções dos fatos, e isso, em primeira instância, é o que determina o restante do rumo de nossas ações.

Para encontrarmos o amor é preciso acreditar que podemos e merecemos amar e ser amado.  Acreditar que pode com todas as vísceras é desenvolver ação rumo aquilo que acredita poder, mesmo sem nenhuma condição material no momento. O caminho se revela. A certeza que consegue é tão forte que forma o desejo no plano da energia das emoções e atrai outras pessoas com a mesma disposição emocional prontas para interagir e trocar. Esse é um desejo visceral que dispõe todas as emoções. A energia só conhece o direcionamento que as emoções lhe dão, seja isso  positivo ou negativo, pois para energia não existe bom ou ruim.

Existem pessoas que estão tão cheias de impossibilidades amargas que seguem o caminho da amargura impregnando outros com sua semente de dor. Seguem vivendo tudo de forma muito difícil e sem significado algum de felicidade, formando um mito pessoal de dor, desespero abandono e tristeza. O mito pessoal é assim vivido e dá forma à seus dias. “Um mito pessoal é uma constelação de crenças, sentimentos e imagens organizadas em torno de um tema central onde a mitologia normalmente atua. “ (Feinstein e Krippner, 1998).

Traduzindo essa linguagem para um diálogo comportamental, pode-se dizer que as crenças são provenientes dos condicionamentos, que são lembranças implantadas normalmente na infância, na convivência e na experiência infantil. Condicionamentos são comportamentos que foram aprendidos e se repetem sem se saber por que. Seja em uma visão Junguiana ou comportamental, o fato é que esse conceito é observado diariamente em grupos, sejam de escola, trabalho, religioso, etc. A maioria vive e faz coisas que nem sabe porque esta fazendo.

É muito importante acordar e saber que temos escolha, que podemos mudar e redirecionar nossa vida para a felicidade e para o amor. Acreditar que somos seres mágicos e lindos.

Entender que viemos ao mundo para amar e sermos amados é o começo dessa jornada linda e tão rápida que se chama vida.

Acredite no amor. E vá a procura dele.

Artigos Relacionados