Nossos Sentimentos

Nossos Sentimentos

Thays Araujo

Psicóloga CRP 08/12185

Hipnoterapeuta Ericksoniana

Projetos em Qualidade de Vida e  Grupos de Crescimento e Desenvolvimento Pessoal

Desde muito pequenos sentimentos diversas emoções. Do ponto de vista psicológico, existem emoções naturais e fisiológicas que aparecem em todas as pessoas. Elas podem ser alegria, desagrado, medo, raiva, surpresa e tristeza. São as chamadas emoções universais.

Essas emoções são agradáveis ou desagradáveis, nos mobilizam para realizar atividades e fazem parte da comunicação interpessoal. Portanto, essas emoções atuam como poderosos motivadores da conduta humana. Goleman (1995, p. 303) diz que “emoção se refere a um sentimento e seus pensamentos distintos, estados psicológicos e biológicos, e uma gama de tendências para agir”.

Não obstante, as emoções podem ter um importante papel no bem estar psicológico ou nos estados patológicos, por isso é tão importante saber lidar com nossos sentimentos e isso vale também para as crianças e os adolescentes.

Em relação aos sentimentos devemos considerar o caráter subjetivo dos mesmos como, por exemplo, se é um sentimento agradável ou desagradável e se é intenso ou brando. Há também os componentes físicos como as expressões faciais, os gestos e as ações que mostram o que estamos sentindo em determinada situação e também os componentes fisiológicos, ou seja, algumas reações corporais como batimento cardíaco, respiração e temperatura do corpo.

Cada um desses fatores estão entrelaçados e são interativos. Os pensamentos, sentimentos, expressões faciais, atos e a fisiologia estão sempre se influenciando. Por exemplo, quando estamos dentro de casa e escutamos um barulho estranho e logo pensamos que pode ser algum perigo, nosso coração e a respiração aceleram, começamos a suar e até tremer. É uma reação de medo. Se percebermos que não é nada de mais, que é apenas um pássaro na janela, ficamos mais calmos e nosso coração começa a diminuir os batimentos e damos um suspiro, aliviados.

É importante lembrar que nem sempre os sentimentos ocorrem em separado podendo se misturar. Podemos amar e sentir raiva de uma mesma pessoa, sentir receio e alegria diante de uma experiência nova.

Por isso é importante que crianças, adolescentes e adultos aprendam a lidar com o que sentem, identificando e administrando bem suas sensações e pensamentos, podendo melhorar o reconhecimento do que sentem, aumentando seu autoconhecimento e o controle das emoções para ter mais condições de agir de forma mais saudável e proveitosa nas suas vivências diárias.

Artigos Relacionados