Enquanto o Amor Não Chega

Enquanto o Amor Não Chega

Odegine Graça

Psicóloga CRP 08/07936

Estava conversando com uma paciente, e ela me falava o quanto estava procurando o amor, em como gostaria de encontrar seu príncipe mesmo desencantado.

Então eu lhe perguntei o que ela estava fazendo nesse intervalo de tempo, para esperar o amor de casa limpa e cheirosa. Ela ficou me olhando com olhos arregalados como se nunca tivesse imaginado essa possibilidade.

Depois do choque e alguns minutos calada, ela deu de ombros e respondeu: nunca pensei nas coisas desse jeito, esperava eu encontrar o amor… e se calou e eu completei em tom de interrogação: para então começar a existir?

E ela desatou em choro, e entre soluções entre cortados por frases suspiradas ela conseguiu fazer aceno de cabeça afirmativo.

Sabemos como é difícil existir separadamente de um outro significativo, e sabemos como é fácil nos confundir com um outro significativo. O que não sabemos é que para encontrar esse outro significativo precisamos saber nossos próprios significados e dizer sim aos nossos próprios anseios e dizer não ao nosso senso de anulação em prol de alguém mais significativo que nossa vida.

É preciso acordar para aquilo que chamamos de amor. Entender amor, dependência e busca de proteção é muito importante para nos tornarmos adultos e responsáveis pela nossa vida e nossos sentimentos.

É preciso muitas vezes seguir em frente deixando o rastro de dois pés somente, do que ser arrastado pela vida, por alguém que nem se sabe quem é. Para saber o que se quer, é preciso saber quem se é. E saber quem se é exige um mínimo de solidão, para então poder optar por ter envolvimento, afeto e companhia, de um outro de quem eu não necessito, mas, por quem decido. Pensem nisso.

Artigos Relacionados