Descomplicando

Descomplicando
Psicóloga Odegine Graça - Especialista em Autoestima, Relacionamentos e Relacionamentos Amorosos
Psicóloga Odegine Graça

“Estavam no meio da mata um americano e um japonês. De repente, ouviu-se o rugido de um leão. Os dois homens se olharam. Imaginem o que devem ter pensado…

O japonês sentou-se num toco de árvore, retirou a pesada bota que estava utilizando e colocou um tênis mais leve e macio. O americano, desesperado, reclamou:

– Japonês, temos de pensar em algo; o leão vai nos devorar. Será que você acha que com esse tênis vai correr mais do que o leão?

– Não seja tolo – respondeu o japonês -, com este tênis vou correr mais do que você.”

(Parábolas na Empresa. Organização Alexandre Rangel. Editora Leitura.)

Nem sempre a solução mais complicada é a mais eficaz. Já pensaram nisso?

A tendência do ser humano é complicar, não simplificar.

Ouço constantemente pessoas contando suas experiências e quase nove de dez dizem: É bem complicado né doutora Odegine, a vida é mesmo muito complicada.

A pergunta é sempre a mesma: É mesmo assim tão complicado?

Quando começamos a olhar bem de perto a realidade da situação, não existe nada de complicado. A resposta mais simples de todas é encontrada no habito, no eu estou acostumado a agir assim desse jeito complicado, e a olhar as coisas de uma maneira simples e agir de maneira simples para mim é muito complicado.

Descomplicando a vida...

Quando nos acostumamos com um longo e tortuoso caminho, mesmo quando alguém mostra o atalho e sabemos  que é bem mais fácil e rápido, preferimos o caminho difícil, pelo menos no início. Pois, esse caminho por mais complicado e difícil que pareça é conhecido. Tememos o desconhecido, o novo, mesmo quando esse é bem melhor, bem mais fácil e bem menos complicado. Pois mais que a felicidade, as pessoas querem ter razão e a ilusão do controle sobre as coisas, sobre a vida.

Escolher o caminho mais simples, a maioria das vezes, é interagir com a vida, é dançar com a vida, seguir o movimento daquilo que é maior do que eu. E isto exige abrir mão do controle, exige entrega e confiança. E este é a maior desafio do homem de hoje. Aquele que sofre por seus próprios atos graças a deus.

Voltar ao essencial, ao simples. Será que isso é possível?

O que você pensa disso?

Grupo de Discussão Sobre Relacionamento Amoroso Cá Entre Nós

Artigos Relacionados