Decisões

Decisões
Psicóloga Odegine Graça - Especialista em Autoestima, Relacionamentos e Relacionamentos Amorosos
Psicóloga Odegine Graça

“Era uma vez…

Um empresário que tem um álbum, onde anota as decisões mais importantes de sua vida. Cada vez que sente dificuldade em tomar novas decisões, o empresário folheia o álbum. Folheá-lo ajudava-o a ter inspiração e a lembrar-se do que fez, de qual método usou e do que eliminou.

Folheando o álbum, nota que, no momento em que tomou a decisão, ele não sabia, nem podia saber, quais teriam sido sua consequências, mas sentia que aquela era a decisão certa para ele naquele momento. Folheia o álbum das decisões para entender como pode ter previsto, ou antecipado com razoável probabilidade, que suas expectativas teriam se realizado. Só hoje conhece as consequências da decisão então tomada, consequências que, naquele momento, não podia conhecer, pois estava vivendo aquela situação; logo, não podia saber sobre aquele futuro, que agora é presente.

Folheia o álbum para indagar quais recurso ele utilizou, quais pensamentos pensou,  quais sensações e emoções provou. Folheando o álbum das decisões percebeu que alguns elementos se repetem. Teve sempre ideias claras sobre o que desejava alcançar a curto e a longo prazos.

Recolheu informações suficientes, avaliou-as, imaginou cenários diversos, calculou o risco e confiou no resultado.

O último ingrediente que se repete é que, uma vez tomada a decisão, segue em frente, sem olhar mais para trás.”

(Metáforas Para Evolução Pessoal e Profissional, Consuelo Casulo, Qualimark Editora)

Essa história fala sobre decisões.

Tomar decisões nem sempre é coisa fácil. A maioria do tempo pensamos, refletimos, idealizamos, e paramos por ai.

Tomar decisão é ação, processo ativo, é fazer algo de fato dentro da realidade factual. É sair do lugar, sair da mesmice. Tomar uma decisão é correr riscos. Ninguém sabe ao iniciar uma ação se o seu projeto vai dar certo ou falhar, e quando inicia a ação, percebe claramente quanto suas ideias e planejamentos são infinitamente menores do que a realidade. Ai vem a fase dos ajustes.

Tomar decisão é viver dentro do mundo real e interagir com essa realidade factual, é dialogar com o mundo e com o outro.

Tomar uma decisão é ter coragem de dizer sim a vida.

Decida-se.
Grupo de Discussão Sobre Relacionamento Amoroso Cá Entre Nós

Artigos Relacionados