Coitadinho de Mim

Coitadinho de Mim
Psic. Odegine Graça

São tantas as vezes que sentimos pena de nós mesmos, que nos sentimos incompreendidos, injustiçados, a pior de todas as criaturas da face da terra, e queremos que alguém que nos ouça reclamar por horas a fio por dias inteiros.

Mas, nenhuma solução é possível para acabar com aquele sofrimento inacabável que é o meu. O nosso sofrimento é sempre maior do que o dos outros, a nossa dor é sempre mais doída e a nossa desgraça sem duvida é a mais desgraçada de todas.

O ser humano se acostuma a tudo, até mesmo com as desgraças, e o ruim se torna zona de conforto e daí eu já não sei mais onde ir, nem o que fazer, nem mesmo como ser diferente.

Jean Paul Sartre disse certa vez: “Não importa o que fizeram de mim, antes importa o que vou fazer disso que fizeram de mim.”

Ser humano resulta em escolhas. Nós sempre temos uma escolha e no final tanto a derrota quanto a vitória foi conquistada a partir das nossas escolhas, por mais difícil que isso possa parecer à primeira vista. Muitas vezes precisamos desconstruir aquilo que somos, desaprender tudo aquilo que aprendemos, para poder recomeçar. Morrer para só então renascer.

Uma das maneiras de desaprender e reaprender são as afirmações. Vou ensinar hoje aqui uma afirmação integrativa para você deixar de lado a vitimização e tomar conta da sua vida, da sua força, de você por inteiro.

Repita essa afirmação todos os dias antes de dormir e todos os dias antes de levantar-se para conseguir ver o sol brilhar novamente:

Agora eu sei

Não importa o que fizeram de mim

Mas sim importa aquilo que faço

Com aquilo que fizeram de mim

Eu me transformo nesse momento totalmente

Eu faço da minha vida

Uma vida colorida

Uma vida feliz

Uma nova vida

Eu escolho ser feliz

Amar

Sorrir

Respeitar a vida

Respeitar a mim, a todos e a tudo que me rodeia

Artigos Relacionados