Além do Olhar – Pluto e Dafni – Capítulo Final

Além do Olhar – Pluto e Dafni – Capítulo Final
Psic. Odegine Graça

Ao sentar-se em seu trono a grã-sacerdotisa, foi saudada alegremente por Hermes, seu velho amigo, que como sempre sem muitos critérios hierárquicos, invadira seu castelo sem ser anunciado.

— Noto certa tristeza em seu rosto, bela sacerdotisa, argumentou Hermes irônico e sério!

Dafni, abaixando a cabeça e escondendo os olhos marejados de lágrimas, nos longos cabelos, segurava trêmula, seu cetro do poder, e, naquele momento, era somente uma mulher comum e amargurada.

— Por que choras?

Ao som daquela voz, que ecoava direto em sua alma, Dafni levantou os olhos, vislumbrando, com o coração cheio de alegria e saudades, seu grande amor.

— Pluto, meu amado! Como está diferente! Vejo que seu protetor também fê-lo tornar-se um adulto.

— Sim! Mas a beleza e visão ainda me faltam, atributos que lhe sobram.

Dafni notou uma certa amargura na voz de Pluto e seu coração saltou ante a possibilidade de não amá-la mais. Porém, isso não faria mesmo diferença, pois era a grã-sacerdotisa e não podia casar-se ou envolver-se em amor com um só homem. Seu coração devia ser aberto para todas as criaturas; e seu amor distribuir-se, igualmente, por todos os seres da terra. Mas a dor persistia em queimar seu peito:

— Pluto! Noto amargura em sua alma.

— Há muito que espero por sua volta Dafni, durante todo o tempo que ficou longe, lutei contra tudo e todos, pensando um dia tornar a vê-la, ficar ao seu lado, pois só assim a minha alma teria paz. Agora, todos os meus sonhos morreram, como o dia mata a noite com sua luz, sem piedade alguma, sem dar-lhe mais um minuto de sombra. O que farei sem você, minha amada?

— Também o amo! E bem sabe disso! Porém, nossas vidas estão separadas, pois escolhi um amor maior, que jamais acabará: este amor consiste em dar e nada receber. Com você, eu tudo receberia. O amor que lhe ofereço agora, é o mesmo que ofereço a todo o ser vivente. Tenho uma missão, Pluto! Devo cumpri-la o melhor que puder. Nisto consiste minha verdadeira felicidade, em poder superar um só amor e ganhar o amor, eterno infindável, do poder dar-se a todos de maneira igual. Superando todos os meus instintos, encontrei o amor verdadeiro, o amor universal.

— Vim fazer-lhe um pedido. Quero tornar-me o dono de todo o ouro da terra; possuir toda a riqueza do mundo. Dafni, lendo novamente a alma de seu amado, acenou com a cabeça de forma afirmativa, tornando-o um deus, dono de toda a riqueza da terra.

Foi com lágrimas que ambos se despediram. E Dafni, pela cortina do tempo, continua vendo seu amado, vagando pela terra, louco, cego, surdo, e mudo, com o cetro de Hermes a direcioná-lo pelos caminhos da terra. A todos que encontrava, distribuía inúmeras riquezas e não havia um só homem na terra que não procurasse por Pluto, o deus louco, benfazejo, que andava a vagar pelo mundo distribuindo ouro a quem o merecia e, também, a quem a ele não fazia juz.

Enquanto isso, em outra dimensão, um novo povo agrupava-se, recomeçando uma nova vida, num novo lugar, florido e cheio de luz. Dafni, ao virar da face para contemplar, com amor e saudades, aquela raça, que construía, com suas mãos, casas de barro e acendia fogo à noite para aquecer-se, ouviu seus cantos, seus lamentos, por ter que ficar afastado da civilização, pois, como homens que viverão muito tempo isolados, o grupo achou, por bem, manterem-se afastados do mundo moderno. Assim construíram sua própria vida em uma ilha distante do pacífico, ilha escolhida a dedo por Zeus.

Um dia chuvoso, onde a tristeza se revelava com veemência no coração de Dafni, ouviu ela um vagido forte. Voltou-se de imediato para sua face direita, e vislumbrou, sorridentes, Bael e Danãe, a segurarem uma garotinha nos braços; a felicidade estampada, em seus rostos, invadiu o coração de Dafni. E Danãe, ao segurar a filha, olhou com carinho para Bael que respondeu afirmativamente ao seu pensamento.

Em outra dimensão nascia uma linda garotinha, num mundo novo e livre, como a nova Dafni.

 

 

FIM

 

 

Artigos Relacionados