Adormecidos

Adormecidos
Terapeuta e Consteladora Odegine Graça - Especialista em Autoestima, Relacionamentos e Relacionamentos Amorosos
Terapeuta e Consteladora Odegine Graça

“O sonho é uma montanha que o pensamento há de escalar. Nao há um sonho sem pensamento. Brincar é ensinar ideias. “

Andréa Azulay


Um dia, quando você acordar, vai descobrir que esteve dormindo por muito tempo. Esteve submerso em sonhos e ilusões. Qual é o outro lado do mundo? O que é a realidade?

A magnífica e inigualável Clarice Lispector escreveu em “A Hora da Estrela”:

“Tudo no mundo começou com um sim. Uma molécula disse sim a outra molécula e nasceu a vida. Mas antes da história havia a pré-história e havia o nunca e havia o sim. Sempre houve. Não sei o que, mas sei que o universo jamais começou.”

Você já pensou o que é a sua vida? Quem é você? Quem você decidiu ser?

Talvez tenha decido ser a resposta da história da pré-história de sua família, e mesmo sem saber, esteja agindo em linhas de um destino já traçado, e nem mesmo se questionou se gosta ou não da sua vida como está vivendo, ou se pode viver de maneira diferente.

O medo nos amordaça, nos ameaça e impede que nos movamos. O medo aguilhoa nossos passos e nos torna servos dos nossos porões mentais. Tenho medo de descobrir quem sou eu mesmo, então sigo a história traçada por outros, não sou um rebelde, só quero que me deixem em paz. Grita o coração amedrontado: “Como começar pelo início, se as coisas acontecem antes de acontecer? Se antes da pré-história já haviam os monstros apocalípticos? Se esta história não existe, passará a existir. Pensar é um ato. Sentir é um fato.”

Continua Clarice no “A Hora da Estrela”:

“Seguir um destino, um plano para a minha vida, não me torna de maneira nehuma especial, somente mais um procurando os braços do pai e da mãe com medo de cair e se machucar. Antes da pré-história já existia os monstros apocalípticos. Não tem como fugir da vida, ignorar a minha responsabilidade sobre o meu viver fazendo e sendo eu aquele que sou de fato e também aquilo que consigo decidir de mim, me descobrindo, me mostrando e por vezes me escondendo, pois isto também é necessário.”

“Deus é o mundo. A verdade é um contato interior e inexplicável.”, ainda a fala de Clarice, nos sugere o mistério da entrega, e da revolta, da pergunta e da resposta, essa que nunca responde de fato, pois o espírito humano é aquele que grita por sentido e significado e quanto mais encontra resposta, mais perguntas surgem nelas mesmas.

Viver é de fato um risco, uma curva, a explosão do átomo. Viver exige que eu esteja incomodado e por mais que eu tente fazer silêncio, a minha vida se movimenta e me movimenta nesse percurso. “Meu coração se esvaziou de todo o desejo e reduz-se ao próprio e último ou primeiro pulsar.“ ainda é Clarice falando.

Viver é necessário, viver é perigoso, viver é ameaçador. Viver é pecado, viver é mentira, viver é confusão.

Entender a vida? Quando penso que entendi, estou mais perdido que antes.

Vou fluindo nisso tudo e ai me perco… e então me encontro… e me perco de novo no novo.

É a vida.

Artigos Relacionados