A Importância da Autoestima

A Importância da Autoestima
Psic. Odegine Graça

A maneira como nos sentimos em relação a nós mesmos influencia sobremaneira todos os aspectos de nossa existência. Nossas respostas aos acontecimentos do dia a dia são determinadas pela maneira como nos vemos. A nossa autoestima é a resposta para os nossos sucessos e fracassos.

O  PHD  em psicologia Nathaniel Branden, diz a esse respeito: “Não consigo pensar em um único transtorno psicológico, a não ser os que tem origem em algum problema biológico, que não esteja relacionado a baixa autoestima: ansiedade, depressão, medo da intimidade ou do sucesso, abuso de álcool ou drogas, deficiência na escola ou no trabalho, espancamento de companheiros e filhos, disfunções sexuais, imaturidade emocional, suicídio, crimes violentos, etc..”

O autor  do livro  “Como Aumentar Sua Autoestima” continua dizendo: “De todos os julgamentos que fazemos, nenhum é tão importante como aquele que fazemos de nós mesmos. Uma autoestima positiva é fundamental para uma vida satisfatória.”

Precisamos entre tanto entender o que é autoestima. Ainda segundo o mesmo autor,  a autoestima tem dois componentes, o sentimento de competência pessoal e o sentimento de valor pessoal.

Em outras palavras, autoestima é a soma da autoconfiança com o autorespeito. Ela reflete o julgamento implícito da nossa capacidade de lidar com os desafios da vida (entender e dominar os problemas)  e do direito de ser feliz (respeitar e defender os próprios direitos e necessidades).

Ter uma autoestima elevada é sentir-se adequado à vida, isto é, competente e merecedor, no sentido que acabou de ser citado. Ter uma autoestima baixa é sentir-se inadequado à vida, desajustado, não sob este ou aquele aspecto, mas desajustado como pessoa.

Ter uma autoestima média é oscilar  entre se sentir adequado e inadequado como pessoa e manifestar essa inconsistência  no comportamento, às vezes agindo com sabedoria, às vezes agindo com estupidez, reforçando, portanto, o sentimento de incerteza.

Ter uma autoestima inapropriada é sem duvida fonte de muitos problemas. Quando não acreditamos em nós mesmos, ficamos prejudicados em nosso trabalho, em nossos relacionamentos íntimos e acima de tudo deixamos de acreditar em nossa capacidade de superar problemas. A pergunta aqui agora é: como desenvolver uma autoestima apropriada?

Segundo Branden, “A Capacidade de desenvolver uma autoconfiança e um autorespeito saudável é inerente a nossa natureza, pois o pensamento é a fonte primordial da nossa competência, e o fato  de estarmos vivos é o bastante para nos garantir o direito de lutar pela felicidade.”

É muito fácil nos esquecermos do nosso direito de ser feliz, direito de ter uma vida digna em nossa sociedade onde o ter tomou o lugar do ser aparentemente, porém se nos lembrarmos daquilo que somos verdadeiramente (pessoas maravilhosas, essência divina) e nos chegarmos bem pertinho do nosso verdadeiro ser, sentiremos como somos importantes, como temos valor simplesmente porque somos pessoas humanas.

Lembre-se sempre que você é perfeito, lindo e forte de verdade, não importam as situações do externo. Nunca permita que nada, ninguém, nenhuma circunstância externa lhe diga o contrário. Você é maravilhoso e ponto final.

Artigos Relacionados