A Vida é o Tempo de HOJE!

A Vida é o Tempo de HOJE!

Thays Araujo

Psicóloga CRP 08/12185

Hipnoterapeuta Ericksoniana

Projetos em Qualidade de Vida e  Grupos de Crescimento e Desenvolvimento Pessoal

Em que tempo você vive?

Falo do tempo passado, do tempo presente e do tempo futuro. Tempo é vida! Só não se tem mais tempo, quando se morre.

Mas o tempo da vida é o tempo presente.

É tão comum desejarmos que “aqueles bons tempos” voltem, porque naquela época era tão bom. Ou então desejarmos que tudo saia bem na próxima vez, que o próximo ano chegue com mais sonhos e sucesso. Dificilmente desejamos que as coisas aconteçam AGORA, nesse instante, no momento em que a gente VIVE, de fato. Não que aconteça no tempo que já vivemos ou no que ainda nem temos a certeza de viver.

Alguns trechos de música que cantarolamos sem nos darmos conta muitas vezes reforçam essa idéia de voltar no tempo, de reviver.

“Ah,que bom seria se o tempo voltasse
Pra fazer tudo de novo, meu amor!
É como se a vida nunca acabasse
Reviver os passos seja como for”

Máquina do Tempo  –  Flávio Venturini

“Todos os dias quando acordo
Não tenho mais o tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo…”

Tempo Perdido  –  Legião Urbana

“Vou uma vez mais
Correr atrás
De todo o meu tempo perdido
Quem sabe, está guardado
Num relógio escondido por quem
Nem avalia o tempo que tem”

Um Tempo Que Passou  –  Chico Buarque

“Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára…Não pára, não…não pára”

O Tempo Não Pára  –  Cazuza

Não temos mais o tempo que passou e nunca teremos o tempo que virá. Temos o tempo de hoje, este sim nos pertence. Mas já reparou como sempre estamos fora desse tempo? Quantas vezes você já se pegou dizendo “se eu pudesse voltar no tempo…”, “quando eu ganhar na mega-sena…”,”na próxima segunda-feira começo o regime”, “no próximo ano vou parar de fumar”, “na época dos meus avós…”, e por aí vai a imensa lista do que se fez ou se gostaria de (re)viver.

Mas o AGORA fica esquecido, e acaba sendo lembrado em outro tempo com o pensamento “se eu tivesse feito isso naquela época…”, mas aí já é tarde demais. Lembranças existem, recordações nos mostram fatos de vivemos, mas não é o que vivemos neste momento. Se apegar ao passado ou ao futuro, faz com que a gente esqueça de viver o dia de hoje, não veja o primeiro dentinho do filho, perca o horário do filme, perca o contato com os amigos, deixe de perceber as novidades…faz com que a gente perca de viver o que nos é possível no momento.

Este tempo que falo não é aquele tempo medido em horas, semanas, meses, anos e séculos. É o tempo que medimos pela quantidade de coisas que vivemos: lugares visitados, amizades feitas, trabalhos realizados, abraços dados, sorrisos compartilhados e tudo aquilo que nos faça viver intensamente e ter história para contar. Vida não é a quantidade de tempo que a gente passa nela, mas o que fazemos enquanto temos tempo. Por isso que a vida é o AGORA. Do contrário é recordação ou planos, sonhos.

Você está lendo este texto AGORA e está respirando NESTE momento. É fato que já viveu muita coisa, mas não vive mais exatamente as mesmas coisas. Muitos dos nossos sofrimentos vem daquilo que já foi e, nós teimosos,  insistimos em querer de novo ou então daquilo que queremos viver, mas não vivemos ainda e ficamos sonhando e sonhando, sem nada acontecer. É impossível se livrar do presente, porque até mesmo para “relembrar” e “sonhar”, fazemos isso no AGORA, no presente.

Tudo isso vai contra o ditado popular que diz que “recordar é viver”. Viver é aproveitar o tempo que se tem HOJE, intensamente e com as pessoas que amamos. É bem verdade muitas vezes o que se vive é desagradável ou nos faz sofrer. Mas o que quer que seja o momento atual, aceite-o, porque ele não pode ser mudado ou extinguido, então procure agir de forma a crescer com isso (mesmo que seja algo muito ruim pra você) respeitando o momento presente e permitindo que ele aconteça.

Nos atraímos tanto pelo passado porque ele nos dá uma noção de identidade, daquilo que somos (ou fomos) e o futuro é uma promessa de realização. Ambos são ilusões, porque não existem atualmente. Já existiu ou virá a existir, mas não está ao nosso alcance, a não ser o tempo presente.

A verdade é que nós passamos a maior parte de nossa vida pensando e relembrando o passado e fazendo planos para o futuro. Não vivemos o presente e adiamos nossos sonhos para algum dia que está (ou não) por vir, quando conseguiremos tudo o que queremos.

Pense nisso e comece a viver hoje, não só os segundos marcados pelos ponteiros do relógio, mas os momentos com quem você ama, a casa onde mora, o trabalho que você tem, os abraços, as risadas e os churrascos com os amigos, as brincadeiras com seus filhos e tudo aquilo que possa te fazer sentir que valeu a pena ter saído cedo da cama HOJE.

Viva o momento de HOJE, sentindo e sabendo que o que passou valeu a pena e trouxe aprendizado e que o tempo que está por vir pode ser a realização de um sonho e uma oportunidade de ser ainda mais feliz!

Artigos Relacionados